AUTORIDADE METROPOLITANA DE TRANSPORTES DO PORTO
 

        Li com agrado, no Correio da Manhã, de 2 de Outubro, a notícia de que o Movimento de Utentes da Área Metropolitana do Porto pede a criação sem demora da  Autoridade Metropolitana de Transportes.  Embora a decisão sobre as grandes infraestruturas de transportes tenha de ser sempre do Governo (e por isso a designação “Autoridade” talvez não seja a mais adequada)  a criação desta entidade é absolutamente necessária para que os difíceis problemas de transporte do Norte sejam convenientemente pensados e equacionados. E também para que os cidadãos tenham a quem se dirigir para enviar críticas e sugestões. 

        Permito-me, assim,  afirmar que a construção da linha TGV de Lisboa para o Porto  não é uma prioridade nacional ao contrário da linha  de bitola  standard (europeia)  de Aveiro a Vilar Formoso,  fundamental para o trânsito  ferroviário das nossas mercadorias do para o centro da Europa. 

        Permito-me, ainda, sugerir à futura  Autoridade Metropolitana de Transportes  que procure estudar  um troço de bitola standard  de Aveiro à futura estação do metro de Gaia, integrável na futura linha para Lisboa  que, com custos diminutos,  para além de contribuir para uma extraordinária melhoria das  ligações ao  Centro, poderá ser usado por muitos milhares de cidadãos que hoje, diariamente, no seu acesso ao Porto atravessam de automóvel o concelho de Vila Nova de Gaia. (3 Out. 2007)

 

                        António Brotas

                        Professor Jubilado do IST

(Publicado como Carta da semana no “Expresso”  de 5 de Outubro)